» Notícias


20/06/2016
Governo anuncia programa de reforma de moradias para famílias de baixa renda

O presidente da Anamaco, Cláudio Conz participou, nesta segunda-feira, de uma reunião com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, em Brasília, na qual foi apresentado o primeiro programa social a ser lançado pelo governo do presidente interino, Michel Temer. 
 

Participaram do encontro outras lideranças do setor da Construção, como o presidente da Abramat, Walter Cover, o presidente da Abrafati, Dilson Funaro, e o presidente da Anfacer, Antonio Carlos Kieling. A coordenadora-geral do PBQP-H (Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade no Habitat), Maria Salette Weber, também estava presente.

Como foco nas famílias com renda de até três salários mínimos (R$ 2.640), o projeto, conhecido como Cheque Reforma, prevê a liberação de crédito diretamente para as famílias fazerem melhorias e pequenas reformas, como construção de banheiro, troca de telhado e instalações elétricas. Cada família receberá entre R$ 3.000 e R$ 5.000 para compra de material de construção - valor que será 100% subsidiado.

 

O beneficiário receberá um crédito, vinculado ao seu CPF, para ser usado nas lojas de material de construção. Em entrevista à Folha de São Paulo, o ministro informou que o nome do projeto será redefinido e que a operação deve ser lançada agora para passar a funcionar em 2017.
 

"Medidas como essa são de importância fundamental para o nosso setor, especialmente por facilitar o crédito e o acesso à reforma das famílias de baixa renda. Há estudos que apontam que mais de 260 mil residências no país não possuem banheiro. Outras 850 mil têm cobertura inadequada. Essas medidas certamente terão um impacto muito importante na nossa cadeia produtiva, especialmente porque a aprovação do crédito será feita pelo CPF do beneficiário, que poderá usá-lo apenas nas lojas do nosso setor, movimentando a economia local", declara Conz.
 

O governo também quer tirar do papel a construção de 15 mil casas vinculadas ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Através de determinação de Temer, a equipe de Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, acertou a liberação de R$ 1,2 bilhão de recursos, num prazo de 24 meses, para construir as residências, sendo R$ 400 milhões ainda esse ano.

Fonte: Anamaco.